InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
Top dos mais postadores
Fractius (224)
 
Baqi (96)
 
Branca (91)
 
Danto (74)
 
King Werneck (29)
 
Frazz (20)
 
Njörd (14)
 
Richard Spencer (12)
 
Narrador NYC (11)
 
Rolador de Dados (10)
 
Os membros mais ativos da semana

Compartilhe | 
 

 Venetia - Angello P. Venetto, Ato 1

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
King Werneck

avatar

Narrador
Narrador
Mensagens : 29
Data de inscrição : 13/11/2014
Idade : 27

MensagemAssunto: Venetia - Angello P. Venetto, Ato 1   Ter Nov 18, 2014 10:49 am

Ato 1

Outono, 1453


Spoiler:
 

Gotas flácidas de água encontravam-se com o rosto de Angello. O teto parecia estar para desmoronar com tanta água que se projetava no mesmo. As goteiras eram tantas que parecia que a chuva iria começar dentro do sótão do jovem amaldiçoado. As aranhas se escondiam aflitas da umidade. A qual era grande, o frio provavelmente era quase tão grande quanto. Todavia o recém desperto não parecia notar. Seu sono tinha lhe tirado do sério. Muitas lembranças da noite passada. Sabia que só estava vivo para acordar mais uma noite graça às vontades dos Borjas. O príncipe tinha falhado com o mesmo deixando este adentrar um covil tão maligno. Sabia que apenas suas prósperas palavras conseguiram fazer o mesmo não arcar com pesadas consequências. Todavia o que mais pesava em sua cabeça, fora as pesadas gotas d'águas, era se recordar do fato que sua vingança havia sido roubada de ti, por motivos que sequer conhecia.

Agora o mesmo se via em um dilema. Sabia que o trabalho de noite passada estava muito longe de terminar. Deveria a algum momento desta noite ir participar de uma reunião no palácio para decidir as consequências de suas ultimas atitudes na casa da lua. Todavia havia outras nuances em sua vida. Precisava reformar aquele estabelecimento, isso se quisesse de fato voltar a ser um nobre e não um vagabundo. Sabia que Carmem, dona de uma prostíbulo próximo, buscava ajuda e planejava pagá-lo de forma calorosa. Também sabia que cartas endereçadas à sua falecida família deixavam claro que um grupo de nobres do oriente buscavam hospedaria enquanto estivessem em Veneza na sua busca por uma vida melhor. Era um prato de oportunidades saber que humanos ricos e distraídos sobre seus próprios problemas buscavam a hospedagem de alguém como Angello. Muitas oportunidades lhe aguardavam naquela noite úmida.

_________________
Aquele que morrerá com uma espada na mão.


Última edição por King Werneck em Qui Dez 18, 2014 3:21 pm, editado 3 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Miac

avatar

Jogador
Jogador
Mensagens : 8
Data de inscrição : 14/10/2014

MensagemAssunto: Re: Venetia - Angello P. Venetto, Ato 1   Ter Nov 18, 2014 2:51 pm

Angello acariciou seus cabelos retirando a água que as gotas deixaram, ele analisou as condições de seu quarto e se lembrou de como sua casa estava, as coisas de longe estavam favoráveis em sua cabeça, sua casa estava em ruínas, talvez tivesse tido uma apresentação ruim com os anciões que o viram na noite passada, aquelas vestimentas não foram das melhores para uma apresentação de um novato sem senhor agora, ele deveria tomar cuidado com o conclave de hoje, pois, ele poderia ser morto sem nenhum remorsos dos antigos.
" Algumas coisas estão favoráveis e outras estão de veras complicadas para solucionar, devo realmente tomar cuidado com o que irei dizer e como me comportar lá...também não sei como esta a visão dos Borjas e do Principado com relação a mim."
O jovem Ventrue já estava quase arrumado para poder sair de sua casa, estava agora pensando em como iria arrumar sua casa e talvez o conclave demorasse um pouco para começar, iria ver sua "aliada" e verificar o que ela estava precisando.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
King Werneck

avatar

Narrador
Narrador
Mensagens : 29
Data de inscrição : 13/11/2014
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Venetia - Angello P. Venetto, Ato 1   Dom Nov 23, 2014 7:03 pm

As aranhas logo agradeceram quando o invasor de seu território finalmente abandonou aquele gélido ambiente úmido para se encontrar com a maresia da noite. Ainda não muito aocstumado com a falta de necessidade de respirar, era possível sentir o odor dos esgotos subindo pelos canais. Um dos grande problemas da maré baixa naquela cidade. Mas nada que lhe tirasse seu foco. A visão da rua nebulosa e obscura lhe fazia uma clara analogia de sua vida e seu destino. Não lhe custara muito para ganhar a esquina e já se afastar de seu palacete às ruínas. Logo à sua direita estava uma ponte que o levaria para o mal visto bordel da senhora Carmem, a qual sabia que poderia fazer um bom dinheiro. Mas antes de adentrar tal ponte o mesmo se percebeu abordado. Um homem com roupas bem extravagantes, mas de serviçais, se aproximava trajando um um encharcado chapéu de pluma.

- Senhor Participazio Venetto!

_________________
Aquele que morrerá com uma espada na mão.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Miac

avatar

Jogador
Jogador
Mensagens : 8
Data de inscrição : 14/10/2014

MensagemAssunto: Re: Venetia - Angello P. Venetto, Ato 1   Seg Nov 24, 2014 4:45 pm

Angello estava com suas vestes casuais, não era algo extravagante, mas indicava que ele era um possível nobre, o mesmo estava pensando em como convenceria Carmem sobre sua ausência nesses últimos tempos, seus passos eram calmos pelo caminho que ele sabia de cor. As vezes gostava de puxar o ar para dentro dos pulmões imoveis, tentar ver se por alguma magica eles voltassem a funcionar.
" Será que ao me alimentar eu estou pecando? Tenho coisas melhores para me preocupar agora, Carmem é uma mulher de personalidade forte, devo me focar em agradar ela, deve estar soltando fogo pelas ventas!"
O jovem Ventrue olhou para a voz que lhe foi dirigida e viu o homem com suas vestimentas alinhadas e indicando seu status social.
- Boa noite senhorio! Em que posso ser útil?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
King Werneck

avatar

Narrador
Narrador
Mensagens : 29
Data de inscrição : 13/11/2014
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Venetia - Angello P. Venetto, Ato 1   Seg Dez 08, 2014 2:32 pm

O homem logo fez uma respeitável mesura antes de falar. O mesmo possuía um linguajar muito pesado com sotaque estrangeiro. Tanto que as palavras que o mesmo falava de outra língua eram quase que inaudíveis.

- Sou servo da família Giannopoulos. Chame-me de Lhetos, meu senhor. Meu senhor Dimas, esteve em contato com sua respeitável família por cartas até o ano passado. Ao qual foi acertado uma hospitalidade para meus senhores em sua morada dado o avanço da guerra em Constantinopla. Assim sendo os Giannopoulos estão em um navio no porto esperando notícias sobre os senhores veneráveis Venettos.

_________________
Aquele que morrerá com uma espada na mão.


Última edição por King Werneck em Qui Dez 18, 2014 3:02 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Miac

avatar

Jogador
Jogador
Mensagens : 8
Data de inscrição : 14/10/2014

MensagemAssunto: Re: Venetia - Angello P. Venetto, Ato 1   Seg Dez 08, 2014 10:53 pm

O jovem Angello deu um sorriso carismático para o servo, e parecia prestar profunda atenção em suas palavras, sua expressão era de que o mesmo tentou formular a frase por diversas vezes em sua cabeça o que acarretou em quase um minuto de silencio.
- Espera que a guerra por lá fosse demorar mais,porém,por nosso salvador espero que a família Giannopoulos esteja com todos seus respeitosos membros bens, em corpo e espirito por serem forçados a sair de sua terra amada!
O jovem ventrue retirou o chapéu em sinal de respeito e fez uma breve reverencia, o mesmo parecia demonstrar uma preocupação e empatia descomunal e suas palavras soavam como um pesar.Logo após mais algum silencio o mesmo voltou a falar como se estivesse se sentido magoado.
" Horas, logo agora eles resolvem aparecer, pensei que teria mais tempo...devo improvisar algo, porém não posso perder essa chance!"
Agora algo escondido dentro de si começava a falar mais alto, era como um rei que tinha acabado de acorda, mas não um rei bondoso, era algo mais sombrio uma especie de demônio que lhe tomava os pensamentos.
- Senhor Lhetos, é com um grande pesar que eu informo que a moradia dos Venettos se encontra em reforma e no momento ela esta inapropriada para receber e dar a hospitalidade necessária para a família Giannopoulos, porém, eu e Veneza os recebemos de braços e coração aberto, diga ao Sir Giannopoulos que Angello Venetto ira recebe-ló amanhã e que também estarei providenciando uma moradia digna para que eles possam se hospedar! Infelizmente com a saída de meus pais eu estou um pouco atarefado esta noite e já dei minha palavra de que visitaria uma amiga que se encontra doente!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
King Werneck

avatar

Narrador
Narrador
Mensagens : 29
Data de inscrição : 13/11/2014
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Venetia - Angello P. Venetto, Ato 1   Qui Dez 18, 2014 3:13 pm

Lethos apareceu se estremecer quando o seu nome lhe foi acompanhado do título de senhor. O mesmo corou e abaixou a cabeça. Todavia não se mostrou ofendido com a suave recusa direta que Angello disse. Ao invés disso o mesmo sorriu e mais uma vês abaixou a cabeça retirando o chapéu.

- É claro meu senhor. Nobres como os senhores Venetto têm de realizar reformas em suas moradas para sempre se manterem em prosperidade e nunca em decadência. E está noite chuvosa não é um momento agradável para nenhum de nós. Já ficamos gratos com a preocupação do senhor. Sabe onde nos encontrar, estamos na grande e única Galera Bizantina aportada na frente da Praça São Marco. Esperaremos p senhor então amanha quando o sol raiar.

Foram as últimas palavras do servo antes do mesmo sugerir a despedida. Este girou seu corpo se voltando para a direção da Praça central e assim indo levar as notícias para os Giannopoulos. Agora na mente de Angello ficava apenas um pensamento remoendo sua cabeça, junto dos milhares de outros que lá repousam, "Onde arranjar uma mansão reformada nesta cidade em apenas uma noite?". Talvez seus novos aliados de Roma tivessem a resposta mais óbvia para essa pergunta. E talvez Carmen tivesse a resposta mais esperta para a mesma pergunta.

_________________
Aquele que morrerá com uma espada na mão.


Última edição por King Werneck em Sex Dez 19, 2014 1:19 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Miac

avatar

Jogador
Jogador
Mensagens : 8
Data de inscrição : 14/10/2014

MensagemAssunto: Re: Venetia - Angello P. Venetto, Ato 1   Qui Dez 18, 2014 3:48 pm

Angello mantinha uma simpatia e educação com os gestos e palavras que poderiam irritar algumas pessoas, uma válvula de escape para sua preocupação que só aumentavam com o decorrer das palavras, ele ouviu atentamente ao serviçal e com um gesto cortes se despediu do mesmo, o cainita se manteve imóvel vendo Lethos desaparecer no horizonte, o mesmo conseguiu detectar que ele havia ganhado a simpatia do mesmo o que lhe fez sorrir de forma fria por alguns segundos.
" Um jovem de educação polida pelos nobres ao seu bel prazer, talvez nunca tenha sido tratado de maneira formal, o que muitos não entendem nesse mundo, é que, nós que nascemos para ser reis precisamos de uma base para nos deixar no topo, ou conseguimos isso com respeito ou medo, o medo é uma faca de dois gumes...prefiro o respeito!"
Os pensamentos do Ventrue fluíam enquanto ele ia ao encontro de Carmem, sua expressão se mantinha neutra agora e um pouco pensativa, ele deveria começar por partes com os acontecimentos que estavam por vir.
" Carmem, Conclave e família Giannopoulos, todos irão me esperar para que o Conclave ocorra, isto é um fato, e os anciões de minha casa não costumam acordar cedo, realmente Carmem tem muitos bens e poderia me emprestar alguma moradia há altura daquela família, os Borgeas poderiam arrumar tudo com um estralar de dedos, porém, me parece que estamos empatados em relação a dividas um com o outro!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
King Werneck

avatar

Narrador
Narrador
Mensagens : 29
Data de inscrição : 13/11/2014
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Venetia - Angello P. Venetto, Ato 1   Seg Jan 12, 2015 9:06 pm


O som dos tambores junto com o de instrumentos de cordas orientais davam àquela acomodação um clima mais exótico que toda aquela ilha junta. Veneza sempre foi a pérola da Europa. O ponto mais distinto de toda a cristandade. Todavia aquele lugar tão bem escondido e ao mesmo tempo tão bem posicionado era extremamente mais chamativo que tudo que Angello estava acostumado. Dês da seda roxa e vermelha até o cheiro de incenso, que com seu mal hábito de ainda respirar de tempos em tempos fazia-se ser notado. Havia ali homens de todos os tipos, de todas as nacionalidades possíveis e inimagináveis. Mulheres haviam apenas as de melhor qualidade, mas o jovem vampiro estava farto daquele jogo carnal. Buscava agora outras coisas. Mais precisamente, buscava soluções para seus inúmeros problemas. E quem melhor para trazer solução que Carmen? Seu único contato humano, uma mulher inteligente e sem escrúpulos que o ajudou em seu momento de mais necessidade depois de abraçado. Se não fosse pela boa vontade da mesma Angello jamais teria matado sua primeira fome sem ter tirado a vida de alguém. Afinal seu finado mentor nunca lhe ajudou nos momentos mais importantes. Assim Angello saiu de seus pensamentos para atravessar uma parede de seda e se deparar com uma escada que o levaria direto para o aposento de Carmem.

_________________
Aquele que morrerá com uma espada na mão.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Miac

avatar

Jogador
Jogador
Mensagens : 8
Data de inscrição : 14/10/2014

MensagemAssunto: Re: Venetia - Angello P. Venetto, Ato 1   Seg Jan 12, 2015 9:36 pm

Uma leve dormência em sua nuca o fazia se sentir completamente arrepiado por tudo aquilo que via e ouvia, uma especie de êxtase momentâneo, as cores, cheiro e a maneira que caminhava por aquela "casa" e ver as mulheres lhe olharem de forma provocante e desejosa, ele se lembrou de sua amada o que o vez ficar irritado por um momento e ao mesmo tempo se lembrar de que um dia foi abençoado por sentir o que sentiu.
" De fato a um bom tempo eu não venho aqui, Carmen ainda costuma usar os mesmos incensos e as cores provocativas como decoração, o problema desse negocio é que as moças se desgastam rapidamente ou se apaixonam por alguém de status elevado, e ai ela tem que sumir com o produto...o problema é que ela sabe de mais e tem realmente um poder gigantesco aqui, me pergunto o que esta lhe incomodando?"
O jovem Ventrue apenas caminhava em direção ao quarto de Carmen, o mesmo apreciava cada detalhe daquela morada, o mesmo tentava demonstrar uma expressão calma e simpática como sempre, aquela já estava se tornando uma especie de mascara de carne que estava lhe assumindo o rosto.
" Devo tomar um pouco de cuidado aqui, creio que minha reputação já caiu nos ouvidos de muitos!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
King Werneck

avatar

Narrador
Narrador
Mensagens : 29
Data de inscrição : 13/11/2014
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Venetia - Angello P. Venetto, Ato 1   Qua Jan 21, 2015 9:59 pm

Spoiler:
 

Atrás do tapete de seda como porta, o mesmo se deparou com uma sala muito bem decorada. Era digna de um lorde veneziano dentro de seu palacete. Não apenas de um lorde, mas um lugar digno de um palácio. A questão era que ali era um prostíbulo. Tal lugar não era esperado por Angello, mesmo este sabendo quão refinada era Carmen. A sala possuía muitos detalhes. Dês de tapeçarias à prataria. Mas não houve muito tempo para o mesmo analisar os castiçais e as cadeiras de cobre. A cortina no fundo logo abriu para revelar uma bela italiana. Devia estar por volta dos seus trinta anos, mas sabia que as maquiagem mentiam muito. O ar de cigana, mas ao mesmo tempo, de uma sofisticada Veneziana, eram visto em toda a sua face. O seu misterioso sorriso podia ser visto em toda sua face. Como sempre fora quase impossível analisar o sorriso da mesma.

- Fico feliz com sua chegada meu querido Angello. Estava querendo conversar com o senhor dês de ontem. Sente, acho que ainda tenho um "vinho" da casa para lhe oferecer. Não são muitos que eu encontro para oferecer desta garrafa, logo ainda está aqui, em algum lugar. Sente por favor.

_________________
Aquele que morrerá com uma espada na mão.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Miac

avatar

Jogador
Jogador
Mensagens : 8
Data de inscrição : 14/10/2014

MensagemAssunto: Re: Venetia - Angello P. Venetto, Ato 1   Qua Jan 21, 2015 10:50 pm

O jovem Ventrue havia se esquecido de quão belo era aquele lugar, o mesmo admirava bom gosto por decorações e ali estava um bom agrado para seus olhos, cada peça colocada de maneira planejada e até mesmo inconscientemente para mexer com os sentidos daqueles que ali pisavam, uma mistura de misticismo com um ar de luxuria que deixaria qualquer homem de status elevado eufórico. Ao ver Carmen, Angello inclina-se e delicadamente estica sua mão para assim poder dar um beijo de comprimento na mão da mulher.
- Eu nunca fui e nem pretendo esquecer meus compromissos Senhorita Carmen, realmente recebi sua carta ontem, porém, por um infortúnio do destino eu não pude lhe dar a atenção merecida a qual sua pessoa merece, eu lhe peço encarecidamente minhas mais sinceras desculpas. Não mereço tanta hospitalidade assim, mas se for de seu agrado eu aceito o vinho! E com todo o respeito senhorita, continua encantadora como sempre!
O cainita se mantinha atencioso e empático como sempre, mas em sua cabeça no momento apenas lhe batucava a ideia do que seria este assunto que estava por vir.
" Carmen ainda continua bela como sempre, mas, não devo esperar tantas coisas boas ao decorrer de nossa conversa...ela não é de sorrir muito, ela deseja algo de mim, talvez já tenha conseguido!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
King Werneck

avatar

Narrador
Narrador
Mensagens : 29
Data de inscrição : 13/11/2014
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Venetia - Angello P. Venetto, Ato 1   Qua Abr 15, 2015 4:30 pm

- Muito obrigada... Muito obrigada... Você sempre foi gentil com as palavras...

Falava a mulher na medida que a mesma enchia uma taça de cristal com um líquido escarlate. O mesmo parecia brilhar dentro do recipiente. Assim que a mesma terminou de encher a taça colocou esta na mesa e a deslisou na direção de Angello. Finalmente a mesma se desmontou no travesseiro gigante que usava como cadeira logo atrás do que era sua escrivania. A provocadora saia da cigana terminava por revelar mais detalhes que o italiano espera ver aquela noite.

- Sente-se... Você parece cansado. Muitos afazeres ultimamente eu presumo? Conseguindo manter sua casa em belo estado? Com essas chuvas dos últimos dias não me surpreenderia de ver outra enchente. Esses estragos seriam muito ruim para uma bela casa com a da família Venetto.

_________________
Aquele que morrerá com uma espada na mão.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado



MensagemAssunto: Re: Venetia - Angello P. Venetto, Ato 1   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 

Venetia - Angello P. Venetto, Ato 1

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Área Abandonada :: Crônicas Antigas :: ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤVampiro: Idade das Trevas :: Veneza By Night-